Cada “macaco no seu galho”, ok? – Gizelle Gelinsky
Cada “macaco no seu galho”, ok?

Cada “macaco no seu galho”, ok?

Cada “macaco no seu galho”, ok?
Por Gizelle Gelinsky* – 25/06/2014.

Foto: Lucas.Gc - Galhos de árvore.
Foto: Lucas.Gc – Galhos de árvore.

Desde quando me formei na área de Comunicação Social – Jornalismo, em agosto de 98 (que fique entre nós, ok? Risos!), nunca a área de comunicação esteve tão em alta e em crescente busca por profissionais que supram o que o mercado está exigindo.

Atualização de sites, redes sociais, internet, releases, comunicação interna e externa… e por aí vai.
Digo isso porque, como sabemos, o empresário precisa ‘vender seu peixe’. Ele é especialista nisso. Ele não vai perder tempo em ficar atualizando site e redes sociais.
Aí vem a frase: “Coloca o sobrinho do fulano pra cuidar”.
É fácil notar quando o ‘sobrinho do fulano’ está cuidando destas ferramentas pelos textos com erros escancarados e a falta de discernimento quando em situações de crise, como por exemplo, em posts e comentários. Economizar na contratação do profissional certo custa caro, meu camarada!
Você abriu sua empresa nos anos 80. Batalhou muito para fazê-la crescer e conquistar o mercado com sua marca. E, de repente, em 140 caracteres (ou até menos), este ‘sobrinho’ posta algo para estragar a imagem balzaquiana que construíste.
Outra preocupação que o empresário tem que ter, e é um grande nicho para nós, comunicadores, é a imagem da empresa perante a sociedade que está inserida.
O que pensam sobre a empresa? Há a preocupação com o meio ambiente? Ajudam em campanhas sociais da região?
Engajamento, ser ecologicamente correto, conquistar o “Selo Social” do município são preocupações que vão além do produto/serviço oferecidos pela empresa e que estão cada vez mais impregnados no ‘pacote’ vendido.
Não basta mais ter preço, diferencial no atendimento aos clientes. Tem que tratar bem sua cidade, ajudar associações esportivas, culturais, eventos entre tantos outros acontecimentos que acabam agregando a marca, pontos positivos junto aos seus stakeholders.
E aí? Vai colocar outro “sobrinho” para pensar como fazer isso?
Será que não está na hora dos empresários acordarem que, para cuidar da sua imagem, aquela que você teve tanto cuidado em construir, não tem que contratar o ‘macaco’ certo para este ‘galho’?
Chegou a hora da valorização do profissional de comunicação. Por mais que o país não exija o nosso diploma (digo isso de coração apertado e revoltado), empresários busquem contratar os serviços destes profissionais, para ali na frente não escorregarem na casca da banana do ‘macaco’ errado confiado.
E tenho dito!
* Gizelle Gelinsky, jornalista e assessora de imprensa formada na Univali (98), cursando pós-graduação em Gestão Empresarial Turma VIII – Univali.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *