Doar Sangue é doar amor – Gizelle Gelinsky
Doar Sangue é doar amor

Doar Sangue é doar amor

Doar Sangue é doar amor
Colaborador da MGN repete este gesto há sete anos!

Fábio Henrique Fontes, 32 anos, Operador Fresador CNC da MGN Indústria Metalúrgica Ltda. de Itajaí/SC, é doador de sangue há sete anos. Viu-se realizando este ato de amor quando sua irmã gêmea, que tem um tipo raro de sangue (o A-), precisou devido a uma cirurgia que teve que se submeter.
A dificuldade em encontrar um doador compatível para sua irmã, o motivou a realizar este gesto. “É nosso dever ajudar ao próximo e, um dia, eu também posso precisar”, comenta ele.
São histórias como esta que veem a tona para celebrar o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, celebrado nesta quarta-feira (25). Atualmente, 93 milhões de bolsas são coletadas por ano em todo o mundo, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas o número ainda é baixo e no Brasil, segundo estatísticas do Ministério da Saúde, apenas 1,9% dos brasileiros doam sangue.
Doar sangue é simples (cerca de quinze minutos), e o volume de sangue retirado é calculado de acordo com o volume sanguíneo de cada candidato. Os doadores devem ter idade entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos deverão estar acompanhados de pais ou responsáveis), pesar 50 quilos ou mais e não estar em jejum. Basta apresentar a carteira de identidade ou documento com foto.
Há algumas restrições para não doar sangue, como as que seguem abaixo:
– Doou sangue há menos de 60 dias (homens) ou 90 dias (mulheres);
– Recebeu sangue ou plasma há menos de cinco anos;
– Estar grávida ou amamentando (esperar três meses após o parto para fazer doação);
– Estar em estado gripal intenso ou teve febre nos últimos sete dias;
– Sofreu extração dentária há menos de sete dias;
– Fez tatuagem há menos de um ano;
– Fez acupuntura há menos de três dias;
– Faz uso excessivo de bebida alcoólica ou ingeriu álcool nas últimas 12 horas;
– É portador de diabetes ou de hipertensão arterial sem acompanhamento médico;
– Fez uso prolongado de medicamentos como antidepressivos, anti-hipertensivos, anti-inflamatórios, antibióticos e outros;
– Fez cirurgia de grande porte há menos de seis meses;
– Realizou qualquer procedimento endoscópico há menos de três meses;
– Já contraiu doença de chagas, sífilis, AIDS, malária, hepatite ou tuberculose;
– É frequentador de ambientes promíscuos ou tem múltiplos parceiros;
– É parceiro de paciente que recebeu transfusão;
– É usuário de drogas.
Em Itajaí, a coleta é realizada na Unidade de Saúde Familiar e Comunitária (USFC) do Campus, situada no bloco F7, térreo, dentro da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), toda segunda-feira (exceto feriado), das 9h às 12h e das 13h30 às 16h. Os doadores de sangue terão gratuidade de duas horas no estacionamento da Univali.
Hoje, Fábio e sua irmã são doadores. “Doar sangue é mais que um ato de amor, trata-se de solidariedade e civismo, coisas que se encontram no sangue do Doador” – finaliza ele.

Foto: Fábio Henrique Fontes, 32 anos, Operador Fresador CNC da MGN Indústria Metalúrgica Ltda. de Itajaí/SC, é doador de sangue há sete anos.
Foto: Fábio Henrique Fontes, 32 anos, Operador Fresador CNC da MGN Indústria Metalúrgica Ltda. de Itajaí/SC, é doador de sangue há sete anos.

Mais informações: (47) 3222-9800, no Hemosc Blumenau.
Texto: Gizelle Gelinsky Assessora de Comunicação MGN Indústria Metalúrgica Ltda. – SC 01065 JP

E-mail: assessoria@mgn.ind.br
Mobile/WhastApp: +55 (47) 9121-2291
Skype: sp_giza – MSN: sp_giza@hotmail.com
Gizelle Gelinsky | Assessoria de Comunicação
MGN Ind. Metalúrgica Ltda.
(47) 3241-1600 – 9121-2291
assessoria@mgn.ind.br | www.mgn.ind.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *